ficha de bibliotecaBG.jpg
ASSINATURA.png
ficha de biblioteca004.jpg

LIVROS INTERATIVOS

Experimente folhear os livros de Eduardo Guimaraens e os livros de seu acervo pessoal.

Basta clicar nas setas laterais dos livros.

8        Gabriele D'Anunzzio             La Figlia di Iorio - 1914
9        Dante de Alighieri              La Vita Nuova - 1911
10       Dante de Alighieri              La Divina Commedia - 1902
12       Auguste Rodin                   L' Art - 1911
13       Paul Verlaine                   Sagesse - 1913
14       Sophocles                       Les Tragedies - 1886
faixa-ficha.jpg

ACERVO

11       Dante de Alighieri              Lectvra Dantis -1899
ficha de biblioteca004.jpg
15       Lectvra Dantis                  Canto V - 1889

CAMINHO DA VIDA

 Livraria Americana, 1908, 45 p.

Primeiro livro publicado em 1908 por Eduardo, aos 16 anos. Na crítica Impressões, de Jorge Jobim, publicada em jornal local, recorte integrante do acervo preservado por Etelvina e transmitido aos herdeiros, é salientada a qualidade dos poemas. O acervo de Eduardo Guimaraens não possui este livro

DIVINA CHIMERA

 A Divina Chimera, de 1916, foi escrita em Porto Alegre e publicada no Rio de Janeiro. As imagens são do primeiro volume publicado, encadernado por Eduardo e dedicado à Etelvina, musa do poeta. Imagens feitas a partir deste exemplar. Etelvina em foto de capa da Revista Vida, de 1916.

A DIVINA COMÉDIA

CANTO QUINTO DO INFERNO

Quinto Canto do Inferno - escrito no século XIV e traduzido por Eduardo Guimaraens em 1920.Eduardo Guimaraens é o autor da primeira tradução da Divina Comédia para o português do Brasil. EEduardo escolheu o Canto Quinto do Inferno para traduzir. A crítica de então ressaltou a felicidade da escolha, bem como a qualidade da tradução, que resguardou o sentido e a musicalidade da obra de Dante. Imagens feitas a partir de exemplar original doado por Luis Carlos Felizardo ao acervo Eduardo Guimaraens. O poeta presenteou o pai do doador, Alfredo Carlos Felizardo: capa, introdução do tradutor, trecho inicial do Capítulo I

 
 
 

DISPERSOS

Dispersos reúne poesias inéditas de Eduardo Guimaraens, do acervo da família, organizados pela professora Maria Luiz Berwanger da Silva, uma das principais estudiosas de sua obra. O livro reproduz os manuscritos do autor, com as correções feitas de próprio punho, permitindo ao leitor conhecer a o esboço e a forma final de cada poema. Dispersos ganhou o Prêmio Açorianos Especial de Poesia em 2003.

compre no site da

libretos bege.png

POEMAS

"Poemas" (Libretos, 2018) foi escrito em 1923 em francês pelo poeta, falecido em 1928, e publicado em obra bilíngue, traduzida pelos poetas Lívia Petry e Alcy Cheuiche.

compre no site da

libretos bege.png

AS FLORES DO MAL

No período de 1917 a 1921, o poeta Eduardo Guimaraens trabalhou na tradução de Les fleurs du mal, de Charles Baudelaire, do qual selecionou 83 poemas dos que integraram a edição de 1861

compre no site da

libretos bege.png

OUVINDO AS "SCENAS INFANTIS" DE SCHUMANN

Esta plaquete reproduz em fac-símile o exemplar único que Eduardo dedicou à Etelvina: poemas para serem lidos Ouvindo as Cenas Infantis de Schumann. A música permeou a sua vida e obra e, especulo, os movimentos dessa peça romântica inspiravam o amor do poeta e sua musa.

compre no site da

libretos bege.png
 
 
 
 
 
 

LA FIGLIA DI IORIO

de Gabriele D'Anunzzio - 1914

LA VITA NUOVA

Prévia do livro La Vita Nuova de Dante Alighieri publicado em 1294. Traduzido por Eduardo Guimaraens em 1924.

L'ART

Entrevistas de Auguste Rodin reunidas porPaul Gsell - 1911

SAGESSE

Paul Verlaine - 1913

LES TRAGÈDIES

de Sophocle - 1886

A DIVINA COMÉDIA

Quinto Canto do Inferno - escrito no século XIV e traduzido por Eduardo Guimaraens em 1920.

LECTVRA DANTIS

Il Canto V Dell'Infierno letto da Corrado Ricci nella sala di Dante in Orsanmichelle 1899